O Bebé Sabe Comer


Comer

grupo_fb

O método de introdução da alimentação complementar que irei falar por aqui é o Baby Led Weaning (BLW).

O meu interesse pelo BLW surgiu em 2013, aquando do nascimento da minha filha mais velha. Sempre acreditei que não queria “dramas à mesa” e que é importante criarmos filhos com boas relações com a comida. Outra das minhas crenças é a de que a comida nunca deve funcionar como recompensa ou como castigo.

Baby Led Weaning é uma abordagem muito específica de introdução da alimentação complementar descrita por Gill Rapley nos seus livros “Baby Led Weaning Helping Your Baby to Love Good Food” e “Baby Led Weaning Cookbook”.

O BLW é mais do que um método de diversificação alimentar é uma filosofia de vida. As refeições são feitas em família e constituem momentos de partilha e, para o bebé, também de brincadeira e descoberta. O bebé é apresentado à alimentação da família. Não há lugar para purés (sejam eles sopas ou papas) e a colher entra quando a criança adquire a capacidade de a manusear. Considero que esta abordagem assenta em dois grandes pilares: - Ajuda a família a (re)pensar a sua alimentação e “obriga” a opções mais equilibradas e saudáveis. Se a alimentação da família se baseia em alimentos processados e junk food, então o BLW não é a opção correcta;

- Baseia-se na CONFIANÇA e no RESPEITO pelo nosso filho.

Tenho plena consciência que nem todas as famílias que utilizam o BLW o utilizam de forma absoluta. Muitas famílias utilizam abordagens mistas. Não sou fundamentalista e acredito que cada família saberá o que é melhor. Através deste espaço pretendo fornecer toda a informação e partilha de experiências que permitam momentos de refeição cheios de alegria, prazer e boa disposição.


2 comentários

2 comentários

  1. ana ribeiro comentou:

    28 Novembro, 2016 às 16:01

    Felicidades no projecto. Passarei a segui-lo. Só lamento que tenha surgido só agora, ter-me-ia sido útil à tempo atrás, porque a alimentação da 1° e da actual bebê não foi e não tem sido fácil. Fico contente por ver que quem o faz tem conhecimento diferenciado, pois fico sempre com algum receio quando leio certos artigos /textos sobre estes temas que me são tão caros : o bebê e tudo o que lhe diz respeito.

  2. Marília Pereira comentou:

    28 Novembro, 2016 às 20:51

    Obrigada Ana! Apesar de tudo nunca é tarde para fazer algumas alterações na alimentação das meninas e da família no geral. Espero corresponder às expectativas. Irei fazer alguns artigos com os estudos realizados neste âmbito. Beijinhos

Deixe um comentário

Anterior Próximo