Como Dormem os Bebés


Dormir

Antes de sermos pais, quando pensamos num bebé a dormir pensamos em dias e noites tranquilos. Frases como “dormir como um bebé” estão desde sempre no nosso imaginário e criam expectativas irrealistas nos pais, que confrontados com um bebé real, com todas as suas necessidades e exigências, ficam angustiados e frustrados. A verdade é que o bebé precisa dos pais, precisa que estes passem tempo com ele, que o confortem e satisfaçam as suas necessidades. A sociedade atual, no geral, não protege as mães. Não lhes dá tempo e espaço para serem “apenas” mães. Inclusive em conversas entre mães, muitas vezes, são omitidos determinados factos. É passada a ideia de que os bebés dormem a noite toda, as mães têm tempo para cuidar da casa e de si próprias sem qualquer dificuldade. “Dormir a noite toda” também é uma ideia que vale a pena ser desmistificada e desconstruída. Uma pequena percentagem de bebés dormirá a noite toda sem interrupções, a grande maioria irá despertar para mamar e rapidamente adormecerá e isto também é considerado “dormir a noite toda”.

Ao nascer, os padrões de sono do bebé não seguem o ciclo natural de dia e de noite. Pode demorar alguns meses até que os bebés estejam totalmente adaptados aos dias de 24 horas. Até que isso aconteça, os bebés podem ficar acordados por longos períodos durante a noite.

A pouco e pouco, o bebé vai começando a sincronizar-se com os ritmos externos: os ciclos noite-dia, a regularidade das refeições, os momentos de brincar e de interagir com a família. Tudo isto vai ajudar o bebé a adaptar-se e a gradualmente deixar de acordar a meio da noite!

Entretanto, existe uma razão mais importante para esse sono aparentemente incomum do bebé. O sono do bebé é simplesmente diferente do nosso! Em comparação com os adultos, os bebés passam muito menos tempo em sono profundo. E os ciclos de sono dos bebés são muito mais curtos. Desta forma, os bebés despertam muito mais facilmente.

Para um adulto, um único ciclo de sono tem a duração de cerca de 90-100 minutos. No final de um ciclo, a pessoa ou desperta ou passa novamente para uma fase anterior de sono e repete o ciclo. Em comparação com os padrões de sono dos adultos, o padrão de sono do bebé é mais simples. Para o bebé existem apenas dois estados de sono: ativo e tranquilo. Os seus ciclos de sono são mais curtos, cerca de 50 a 60 minutos nos primeiros nove meses. O sono ativo do bebé é o sono REM e os bebés nessa fase despertam mais facilmente.

  • Comparado com um adulto, os bebés têm um sono muito mais leve! O sono REM, que é de fácil despertar, é em maior proporção;
  • Nos primeiros 20 minutos de sono o bebé desperta facilmente, por isso pode ser tão difícil mudar a posição ou local em que o bebé está a dormir sem o acordar;
  • Os bebés podem despertar a cada 50 minutos mais ou menos. Estes despertares podem ser apenas leves e o bebé volta logo a adormecer ou pode despertar completamente e os pais terão que começar novamente todo o processo de colocá-lo a dormir.

Algumas estratégias que os pais podem experimentar:

  • Diferenciar o dia da noite: deixe a brincadeira e os estímulos para durante o dia, já que as mamadas da noite devem ser tranquilas, em preparação para o sono. Ajude o corpo do seu filho a entender a diferença entre dia e noite e a hora de brincar da hora de dormir.
  • Estabelecer um ritual para o sono da noite: Não precisa ser nada de complicado. Basta dar um banho, trocar a fralda, vestir o pijama, ler uma história ou cantar uma música. Vale a pena terminar, seja qual for o ritual que utilizar, no quarto onde o bebé vai dormir, assim ele aprende que aquele é um lugar seguro e onde sabe bem ficar.
  • Esteja atento aos sinais de sono que o bebé emite (quer durante o dia quer durante a noite) e proporcione-lhe as condições necessárias para que ele durma. Estes sinais podem ser bocejar, esfregar os olhos, tentar mexer na cara, na orelha, descontrolo dos movimentos, olhar parado, etc. Estes sinais de sono informam-nos que a “janela de sono” do bebé “está aberta”, sendo este o momento ideal para o bebé ser orientado num ritual de acalmar e ir dormir, de forma a evitar um grande descontrolo por parte do bebé. Se o bebé já está a chorar com sono, então os sinais anteriores não foram atendidos.
  • Criar rotinas que incluam as várias actividades com o bebé (alimentação, actividade/brincadeira, sono). Estas rotinas serão necessariamente diferentes durante o dia e à noite. Rotinas não estão relacionadas com horários rígidos, são acontecimentos que se repetem, numa determinada ordem, todos (ou quase todos) os dias. As rotinas dão segurança ao bebé/criança. As rotinas são mais eficazes a partir dos 3 meses, altura em que o bebé começa a entender que é um ser diferente da sua própria mãe.
  • Não esquecer que os bebés precisam de muito contacto com a(s) pessoa(s) de referência. O contacto pele a pele é uma estratégia muito útil, em particular nos 1.ºs 3 meses de vida. É permitido adormecer à mama e adormecer no colo. Se pensarmos, em termos de evolução da humanidade, a invenção do berço é um acontecimento relativamente recente.
  • Se percebe que há determinadas acções que incomodam o bebé (colocar a arrotar, estimular para manter mais tempo acordado), por favor não as faça.
  • Observe o seu bebé! Vai conhecê-lo como ninguém. Ele tem tanto par lhe ensinar.

Respire fundo e pense que com o tempo vai melhorar e que o sono leve do bebé é importante para o seu crescimento e desenvolvimento cerebral.

 

Referências Bibliográficas

Bergman, NJ The neuroscience of birth--and the case for Zero Separation. Curationis. 2014 Nov 28;37(2):1-4.

Benjamin Neelon SE, Stroo M, Mayhew M, Maselko J, Hoyo C. Correlation between maternal and infant cortisol varies by breastfeeding status. Infant Behav Dev. 2015 Aug; 40:252-8.

Douglas PS, Hill PS. Behavioral sleep interventions in the first six months of life do not improve outcomes for mothers or infants: a systematic review. J Dev Behav Pediatr. 2013 Sep; 34(7):497-507.

Ferreira CC. Os bebés também querem dormir. Matéria Prima Edições. 2015.

González C. Bésame Mucho. Editora Pergaminho. 2005.

Middlemiss WGranger DAGoldberg WANathans L. Asynchrony of mother-infant hypothalamic-pituitary-adrenal axis activity following extinction of infant crying responses induced during the transition to sleep. Early Hum Dev. 2012 Apr;88(4):227-32.

Tang AC, Reeb-Sutherland BC, Romeo RD, McEwen BS. On the causes of early life experience effects: evaluating the role of mom. Front Neuroendocrinol. 2014 Apr; 35(2):245-51.


Sem comentários

Deixe um comentário

Anterior Próximo