O Baby Led Weaning não aumenta o risco de engasgamento: Estudo


Comer

Actualmente o método de introdução da alimentação complementar - Baby Led Weaning (BLW) tem aumentado a sua popularidade. Em particular junto dos pais ocupados que pretendem oferecer uma alimentação saudável aos seus bebés. Ao contrário da alimentação através de colher, no BLW o bebé está no controlo. Os alimentos são oferecidos num formato apropriado logo após os 6 meses e o bebé decide o que come e a quantidade que come. Os pais não perdem tempo a fazer comidas específicas para o bebé e este desfruta das refeições em família (idealmente evitar a utilização de sal na confecção das refeições. Usar e abusar de ervas aromáticas e especiarias). O BLW oferece a conveniência sem os açúcares e o sal muitas vezes encontrados nos boiões do supermercado. É, por muitos, considerado uma moda. Em conjunto com a amamentação e o babywearing (na minha opinião, tendências de moda a seguir!). Vocês sabem, é como se os processadores de alimentos e os carrinhos existissem desde sempre e não usá-los parece uma novidade. O BLW é, talvez, o método mais antigo de introdução da alimentação complementar.

Na nossa sociedade estamos rodeados de mitos relacionados com a parentalidade. Um destes mitos é o facto de se considerar que o BLW aumenta o risco de engasgamento. Outro mito é o de que dar colo a um bebé é algo errado que o vai viciar e tornar dependente dos pais para o resto da vida. Felizmente, vivemos num mundo com estudos científicos por isso é, relativamente fácil, refutar muitos destes mitos.

Um estudo recente publicado na edição de Setembro de 2016 da revista Pediatrics concluiu que o BLW não aumenta o risco de engasgamento/asfixia. Mais de 200 crianças participaram no estudo que comparou o BLW com a abordagem mais tradicional de introdução da alimentação complementar. Os pais foram convidados a preencher questionários detalhando incidentes de engasgamento e tipo de alimentos oferecidos. Os pesquisadores não encontraram diferenças estatisticamente significativas na taxa de engasgamento entre os métodos de alimentação. No entanto sentiram que um número alarmante de bebés sofreu incidentes de engasgamento no geral e que era importante que todos os pais fossem informados de como diminuir o risco de sufocamento. É importante notar que reflexo de vómito e engasgamento/asfixia são muito diferentes. O gag reflex ou reflexo de vómito é a forma que o nosso corpo tem de evitar a asfixia (e o engasgamento). Por vezes, pode parecer assustador, no entanto, é uma parte muito importante e normal do bebé que está a aprender a alimentar-se. Por outro lado, o engasgamento não é natural e pode ser fatal. O engasgamento bloqueia as vias aéreas e os pais precisam agir rapidamente para ajudar a resolver o bloqueio. Existem medidas preventivas para evitar o engasgamento:

  • Garantir que os alimentos estão macios - cenouras cozidas ao vapor são uma opção mais segura do que cenouras cruas;
  • Evitar alimentos que formam uma "pasta" na boca (por exemplo o pão);
  • Garantir que os alimentos são grandes o suficiente para que o bebé os consiga agarrar - deve cortar palitos largos e compridos, de forma a permitir que fique alimento para além do punho fechado do bebé;
  • Nunca deixar o bebé sozinho durante a refeição. Se algo acontecer é importante estar lá alguém que consiga agir rapidamente. Um bebé que está a sufocar não consegue chorar de forma a pedir ajuda;
  • Sentar o bebé correctamente. De preferência sentado numa cadeira adequada (e nunca numa espreguiçadeira) ou no colo dos pais;
  • O bebé deve ter total controlo sobre os alimentos - um dos benefícios  do BLW é que o bebé escolhe a quantidade dos alimentos ingeridos e isso reduz muito o risco de comer demais. É engraçado que a maioria dos pais tem medo que o bebé não coma quantidade suficiente através do BLW. A verdade é que através deste métodos as crianças aprendem a auto-regular-se. A auto-regulação é importante durante toda a nossa vida, dá-nos a noção de saciedade, permite que tenhamos uma boa relação com os alimentos e previne a obesidade (infantil e na idade adulta). Ao dar ao seu bebé o controlo total dos seus hábitos alimentares, os pais também reduzem o risco de engasgamento.

Um terço dos participantes do estudo sofreu engasgamento independentemente do método de introdução da alimentação complementar escolhido. Por esta razão, é importante que os pais saibam o que fazer se ocorrer engasgamento. Pode ser importante frequentar um curso de suporte básico de vida pediátrico.

Se estiverem interessados em consultar o artigo completo podem ver mais aqui.

Este artigo foi uma adaptação http://www.bellybelly.com.au/baby/baby-led-weaning-doesnt-increase-the-risk-of-choking/


Sem comentários

Deixe um comentário

Anterior Próximo